3 de set de 2012

Show do Augusto Sergio em Copacabana

Fala aê galerinha.
Pois bem, como foi dito há alguns dias atras (ui!) dia 09 de setembro haverá no Buteskina em Copacabana a apresentação de Augusto Sergio em Mundo de Augusto: O Show.

E nesse dia em questão vai rolar uma dobradinha. Estarei me apresentando junto com ele, relembrando os tempos de Galhofa.

Se naquela epoca já era divertido, imagine agora com mais maturidade (ou não!)

Uma coisa é certa: VOCÊS NÃO VÃO SE ARREPENDER

Sendo assim, no proximo final de semana, termine o feriado prolongado com muitas risadas. Venham nos assistir.

E se você cometeu a gafe de não saber quem é Augusto Sergio, basta clicar no nome dele que vai direto para o site dele.



28 de ago de 2012

Agenda Cultural

Pois bem galera, as férias da faculdade já eram e agora voltamos a maldita velha rotina de sempre: correrias dentro de um hospital, correrias dentro da clinica, correrias para trabalhos, correrias para viver e afins.

Mas nem só de flores vivem os cemitérios; de vez em quando temos que quebrar alguns ovos.

Mas a verdade é que dei (uiui!) uma passadinha aqui apenas para chamar a atenção de vocês para a Agenda Cultural desse mês. Obviamente que algumas coisas podem mudar até os eventos em questão, mas aê vocês nunca saberão até ser tarde demais. Brincadeira, prometo que vou tentar avisar em tempo hábil.

Pois vamos a agenda cultural de setembro:

09/set: Mundo de Augusto (O Show) + convidados
Local: Buteskina Food & Drinks - Copacabana
Horário: 18h

22/set: Mundo de Augusto (O Show) + convidados (a confirmar)
Local: a confirmar

23/set: Concurso de Stand Up Comedy (Rômulo Alves e Tony Prado)
Local: Top Shopping - Nova Iguaçu
Horário: 18h

Provavelmente surgirão outros eventos a serem feitos; a medida que surgirem e tiverem data, colocarei por aqui, ok?

7 de jul de 2012

O Delicioso Mundo Universitário

Oi. Meu nome é Romulo. Se você não sabe, se fudeu, porque caiu de paraquedas num blog que fala de tudo um pouco e na maioria das vezes de forma muito escrota.

Mas já que está aqui, aproveita e olhe um pouco pela janela da vida alheia, seu voyeur.
Como algumas pessoas sabem, sou estudante universitário da Graduação em Fisioterapia. Isso por si só já diz muita coisa sobre mim.

Mas se você não é (ou já foi) universitário, provavelmente não vai entender muita coisa que vou falar daqui para baixo. Estou em vias de me formar. Para ser mais exato, estou no final do 7º período. Parabéns para mim? Voce vai ver que nem tanto.

As pessoas quando iniciam uma faculdade, imaginam que a sua vida vai mudar como da água para o vinho, para depois descobrir que na verdade foi da água para a merda. E acredite no que digo, não existe nenhum milagre divino nisso.

Inicialmente você se encanta com as belezas de um mundo novo, ainda mais se estudar de noite. Festas, bebedeiras, putarias. E você acredita que vai viver isso até o final da faculdade dessa forma. Não vou te enganar, você pode viver muito tempo assim. Mas com grande putarias existem grandes consequências.

Foto do Dr. Rom - Antes e Depois

É com a proximidade do final do período que a vida vai te dar um tapa nos cornos e um chute nos culhões. Porque independente de como tenha vivido seu período na faculdade/universidade, de uma coisa você nunca vai poder fugir: trabalho de conclusão de curso.

Sim, meu leitor, isso é pior do que agulha no sabugo da unha. Aqueles professores que você adora e que criou amizade ao longo do seu tempo ali, vão se transformar no seu pior inimigo. Você vai desejar que aquela professora que te dava tesão tropece e bata com a cabeça na quina da mesa e sangre até a morte na sua frente.  E tudo vai parecer pessoal. O seu trabalho, por mais que esteja dentro das normas, sempre estará ruim.

Quer uma ideia do que estou falando? Estava fazendo um trabalho de conclusão de estagio supervisionado e o trabalho escrito estava completo, com toda a tabulação dentro das normas da ABNT (que provavelmente algum desocupado com impotência criou) e quando cheguei para apresentar a professora responsável, a infeliz vira e fala: está completamente incompleto. Tirando o fato que eu tentei suicídio com o meu próprio intestino pela forma que ela usou as palavras, perguntei a ela o que faltava.

Ela, com um sorriso que mais me lembrava da bocarra de um tubarão branco pronto a arrancar as minhas vísceras, disse: não tem referencia.

Apesar de ter bibliografia de onde eu tinha copi.. quer dizer, consultado, ela queria as referencias em cada etapa do trabalho. Tipo assim ‘segundo fulado de tal,’ sabe qual é? Parafraseando a porra toda.

Pois bem, peguei todos os livros que tinham sido utilizados para fazer o trabalho e fui buscar em cada o que eu tinha usado. Levei um final de semana inteiro apenas para encontrar as coisas que tinha utilizado. Coloquei cada um em seu devido lugar e levei para ela ver.

A peste da mulher adorou o trabalho. E quando terminou a apresentação do grupo marcado para o dia ela vira e fala a seguinte frase transcrita ou parafraseada: Como tivemos problemas com as referencias, decidimos não tirar ponto dos trabalhos sem referencias.

Assim, vocês notaram o nível de escrotidão na frase acima? Eu tinha o meu trabalho pronto com uma semana de antecedência e ela manda refazer; para logo depois dizer que não vai tirar ponto. Uma pessoa dessas merece morrer afogada na própria diarreia ou não?

Mas não se enganem caros colegas que estão rindo desse relato. A vida de vocês não será melhor do que isso. Porque aonde quer que esteja sempre haverá professores prontos a fuder a sua vida.

E agora.. que venha o TCC. Porque isso foi apenas o Trabalho de Conclusão de Estagio.

19 de jun de 2012

O Perfume do Trabalho

Eu passei muito tempo trabalhando numa grande empresa do Rio de Janeiro, mas aí eu cheguei para o meu chefe e 'olha só seu filho da puta.. estou de saco cheio de trabalhar nessa porra e quero ir embora.. você vai me demitir ou terei de cagar na sua mesa para me mandar embora?' - pensei.

Depois de um tempo consegui sair do trampo e entrei para o maravilhoso mundo do estágio. A gente pega sai de um emprego que te suga, que nem uma vagabunda vampira com sede sangue do saco, e vai para outro local que vai te sugar como uma mulher da vida de meia idade.

Mas o melhor de tudo foi o meu primeiro dia como fisioterapeuta-estagiário. Leiam novamente: PRIMEIRO DIA. Porque o primeiro dia é que nem perder o cabaço, você sabe que dói, mas não tem jeito vai doer de qualquer forma, então melhor colocar até o fundo.

Mas a culpa provavelmente é do meu pai. Ele não me ensinou as coisas direito; me disse que buceta era bom, mas não falou que o melhor seria ver todos os dias aquela que é o refugio do nosso amigo mais querido.

Mas aí eu olhei o cartão e o local de tratamento da paciente era na região do calcanhar. A paciente fica em pé de costas para mim, quando em um dado momento sinto um cheiro tipico de fossa subir e invadir os meus sentidos e nessa hora pensei que estava com um tumor no cérebro.
Mas não, a culpa era da paciente, pois logo depois ela volta a soltar um sonoro e fedido peido.

Juro que pensei que em colocar uma válvula, rolha ou trocar o nariz para tentar resolver o problema
O pior de tudo é que ela virou para mim com um sorriso na cara e disse 'relaxa que depois de um tempo você se acostuma'. Mas a menos que eu comece a comer cocô, nunca vou me acostumar com aquilo; até porque filho e peido é a mesma porcaria: cada um só aguenta o seu.

Uma delicia de inicio!

6 de jun de 2012

Novos eventos

Fala aê galerinha do mau.

A situação é simples: Estou retornando com as atividades do 'Aleatoriamente, Rom (Eles)'. Mas deixo claro desde já que as coisas não estão como eu gostaria e o tempo é meio escasso, mas farei de tudo para manter a periodicidade.


Enquanto isso deixarei aqui os caminhos para vocês me encontrarem.



Pois bem, estarei todos os dias entrando no Formspring e respondendo quem quer que tenha perguntando algo por lá. Sem falar que tentarei ao maximo responder tambem aos comentarios deixados na pagina de recado.

Abraços.

5 de jun de 2012

Como ver a vida


Sarcasmo s.m. zombaria acerba, ironia mordaz, escárnio.
Quando as pessoas perguntam por que sou do jeito que sou a resposta é apenas uma: sou assim porque posso. Pode parecer prepotência minha, mas a verdade é que todas as pessoas aprendem com situações boas e ruins e o que aprendem ao longo da vida molda o seu caráter.
A minha infância foi normal em vários pontos de vistas. Na minha época a gente sacaneava uns aos outros enquanto que hoje as pessoas chamam de bullying. Mas a verdade é que a gente sempre encontra uma forma de fazer comedia, até mesmo das nossas desgraças.
Eu decidi em tornar a minha vida em uma comedia irônica, sarcástica. Rir de ser mesmo é uma dádiva, uma benção; quem não ri nem de suas desgraças é não saber levar a vida. Quem nunca ouviu dizer que a ‘vida é seria demais para a levarmos a sério’?
Não estou aqui para ensinar ninguém a ser sarcástico. Estou aqui para dizer que se você é do tipo de pessoa que leva tudo a sério está perdendo vida e saúde!

2 de fev de 2012

Somos nerd's, mas temos desejos


Quem é nerd sabe o sofrimento que passou durante a adolescência. Nós éramos menosprezados e todas as vezes que uma garota da classe vinha falar com a gente, apenas duas alternativas existiam:

- a garota feinha e que você não gostava, até porque somos nerd’s e não cegos
- a garota linda da classe, mas que queria apenas ajuda na matéria da prova

Éramos alvos de chacota e zuações exacerbadas do restante da classe e algumas vezes até mesmo dos professores. Por conta disso as únicas companhias que tínhamos durante o recreio eram de outros nerd’s ou de livros/revistas/afins.

Os Nerd's de antigamente
Dessa forma a noção sobre o universo fora dos limites dos nossos umbigos, que é predominante na época de escola nos surgiu muito mais cedo do que o resto dos nossos colegas.

Enquanto as meninas da classe olhavam para aquele mauricinho bom de futebol, a galera nerd se aprofundava em observar o mundo e seus habitantes.

Na minha época de colégio, o acesso a pornografia era mais difícil do que hoje em dia. Hoje em dia com qualquer cinco minutos no Google você encontra exatamente o que deseja em termo de pornografia. E com certeza o melhor amigo de um nerd atualmente é a internet.

Pauley Perrette, a Abby de NCIS, é nerd e linda
Onde mais você encontraria aqueles vídeos perdidos da época da pornochanchada do Cinema Brasileiro? Onde você encontraria algumas raridades como o filme soft porn da Xuxa?

Mas os nerd’s que hoje são senhores nerd’s não tiveram tantas facilidades assim. Já se foi a época em que 40% dos HD’s eram preenchidos com imagens de mulheres nuas, passados de mão em mão em disquetes de 3”½ como se fosse parte do Santo Graal.

E a verdade é que hoje em dia é mais fácil ser nerd do que antigamente, até porque existem diversas revistas sobre os mais diversos assuntos que na década de 90 não eram comuns assim. E se você não quiser comprar uma revista, sempre tem como buscar o assunto na internet. E é até descolado ser nerd hoje em dia.

Que tipo de Nerd voce é?
E como na maioria das vezes, nerds (os clássicos) tem pouco contato físico íntimo, se tornam mestres em encontrar sites pornográficos. E não pensem que buscam as fotografias que tanto fizeram sucesso na adolescência dos anos 90. Até porque se contentar com imagens estáticas quando podem encontrar filmes com as mais variadas posições dignas de Kama Sutra?