29 de ago de 2009

Nova Iguaçu na Película


Nova Iguaçu está em polvorosa.
Desde sexta-feira, dia 28, está acontecendo no Espaço Cultural Sylvio Monteiro, o 2º IGUACINE.

Foram varias exibições consagradas, vários Curta Metragem dignos de nota, tais como Sweet Karoline, Alice e Darluz, esses dois últimos tendo sido exibidos hoje, dia 29.

Tivemos também a Radio Onda Cidadã edição Iguacine 2009, com Lucas Lima, Julliane Mello e Jefferson Loyola na parte da manhã e Lucas Lima e Nany Rabello na parte da tarde/noite e tendo eu, Dr. Rom, como DJ da rádio, pelo Jovem Reporter.

Mas o grande destaque da noite foi à exibição do filme TODO MUNDO TEM PROBLEMAS SEXUAIS de Domingos Oliveira e é sobre isso que eu realmente vou falar hoje.

O diretor fez um excelente trabalho.
Seu filme com textos e falas contemporâneas, falando sobre sexualidade.

Os atores dão um show de interpretação a tal ponto que o próprio Pedro Cardoso, em determinados momentos, não resiste e começa a rir.

O filme é sensual e isso em vários sentidos.
Aborda alguns temas há muito abordados no A Vida Secreta, tais como Inversão de Papeis, Swing dentre outros.

Para as pessoas que querem ver um filme contemporâneo e com uma pitada extra de irreverência e bom humor, fica aqui uma dica quentíssima: TODO MUNDO TEM PROBLEMAS SEXUAIS.
E para aqueles que não foram só digo uma coisa: Perderam uma ótima oportunidade de assistirem a um filme espetacular. E torça para que ele seja lançado logo.

Um comentário: os Jovens Reporter deram um verdadeiro show na apresentação da Radio, estão de parabens!

26 de ago de 2009

Cordas e Sexo


Curiosidade é uma das grandes e mais importantes engrenagens do Universo Humano.

Bonita frase, certo? E verdadeira.
Mas a máxima de que "curiosidade matou o gato" tem certa verdade também.

Pois bem, estava eu olhando os sites de cunho sexual apurado e acabei por encontrar um link para o site do Pink, The Kinky. Esse é um site que eu freqüentemente costumo visitar, até mesmo por conta das coisas que ele coloca.

E foi numa dessas andanças que eu encontrei a imagem usada para encabeçar esse texto.
Para as pessoas que não fazem idéia do que se trata o desenho, é nada mais, nada menos do que uma forma bonitinha de fazer um shibari.

[Pessoas olham para o Dr. Rom e dizem]:
"Beleza, Dr. Rom, você falou mais do que explicou."

Tudo bem irei explicar qual é da situação da forma mais simples o possível.

O Shibari é a forma pejorativa de referir-se ao Kinbaku que é a palavra japonesa para bondage¹.
Continua na mesma, né?

Bem essa pratica é um estilo japonês de amarração sexual ou BDSM² que tem variações diversas, como diferentes modos de amarração e de nós.

É obvio que qualquer pratica sexual tem que ser feito de forma segura. E principalmente no BDSM é necessário uma "ordem", por assim dizer.
Antes de qualquer pratica dentro desse universo, pesquise, pergunte, questione. Até mesmo porque o conceito principal do BDSM se baseia que as praticas devem ser sempre ter como premissa o SSC (São, Seguro, Consensual). Deve sempre existir um limite para prática e isso pode ser determinado com a utilização de uma SAFEWORD (palavra de segurança) para segurança de ambas as partes envolvidas.


Nota: No site do Pink, ele diz que encontrou essa imagem no Second Life, sendo assim estou apenas repassando o ultimo link onde vi a imagem em questão, ok?

¹ Bondage é um tipo especifico de fetiche/parafilia, geralmente relacionado com sadomasoquismo (SM) onde a principal fonte de prazer consiste em amarrar e/ou imobilizar seu parceiro. Pode ou não envolver a pratica de sexo com penetração.
² BDSM é a sigla para Bondage, Disciplina, Sadismo e Masoquismo.

24 de ago de 2009

Entreterimento e Comportamento


Pornografia! Sacanagem! Putaria! Sexo!
Vários nomes que refletem um sentimento, uma vontade, um prazer, um desejo.

Cada vez mais os jovens descobrem o prazer que envolve o prazer, apesar de altamente redundante essa minha afirmação é a mais pura verdade.
Hoje em dia existe muito mais acesso a conteúdo adulto do que nos meus 15~16 anos. Lembro-me que quando eu era adolescente, existia um tabu terrível para ter acesso a esse material.

Obviamente que eu "surrupiava" alguns vídeos e revistas para matar a curiosidade e o "tempo". [risos]
Mas hoje, com a internet alcançando os locais mais distantes, basta acessar ao Google, tirar o filtro e embrenhar-se em vários sites adultos.

Mas o mais intrigante é o numero, cada vez maior, de pessoas que aceitam sua condição de curiosa e buscam em bancas de jornal e/ou sebos revistas de cunho adulto.
Playboy, Sexy, dentre outras são exibidas na frente da banca de jornal e não mais numa sessão escondida da mesma.

As pessoas estão deixando os tabus da sociedade de lado e tornando mais conscientes de seus desejos e vontades.
É obvio que ainda existem pessoas que irão nos olhar torto ao verem que estamos lendo uma revista que fala abertamente de sexo, até porque por mais que os tabus estejam sendo deixados de lado, a hipocrisia está arraigada de tal forma que deve demorar um pouco mais.

Um conselho? Explorem seus desejos. Vivam intensamente, mas com responsabilidade.

Use camisinha sempre.

16 de ago de 2009

Sexo e Amizade combinam?


Sábado à noite e nada para fazer. Você parte para frente do PC e a Internet começa a rolar solta.
Orkut, Facebook, MSN, ICQ e você está conectado a um mundo sem fronteiras.

Não, isso não é um comercial da TIM.

Você, sentado em frente ao PC e eis que surge aquele pop-up do MSN no lado direito da tela. Eis que observa que é aquela amiga pela qual sempre tivera uma queda; quase que um abismo.
E o papo começa e você trava. Tenta parecer tão interessante quanto gostaria de mostrar a ela e falha miseravelmente.

Você fica com vontade de se jogar pela janela mais próxima; se esconder debaixo da primeira pedra ou até mesmo fazer um excursão para alguma praia deserta longe de qualquer forma de tecnologia ou alma vivente.

O que fazer para reverter à situação? Se chegar a esse ponto, melhor realmente sumir.
Mas se você está a fim de pegar aquela amiga sua, posso dar umas dicas.

Mas quero deixar claro que nem sempre isso vai funcionar, até porque isso é como fazer bolo: eu mostro como faço e cada um segue a receita que quiser.

- Conhecendo o terreno;
Existe forma mais eficaz de descobrir que se passa pela mente daquela gata, do que aproximar-se como amigo? Ainda mais se for aquele amigo intimo. Assim você descobre os gostos dela e pode usar isso para chegar mais perto.
Mas não se torne o que ela quer apenas para impressionar. Uma mentira dessa tende a ir por água abaixo mais cedo ou mais tarde. Seja verdadeiro e autentico.

- Em cima do muro;
Em um jogo de pôquer tem que saber blefar para se dar bem. Numa conquista dessas também. Se você se posicionar como o amigo sempre presente, vai acabar como amigo e nada mais. Deixe sempre aquela vontade de "encontrar novamente".
Faça-aela sentir a sua falta e você pode se tornar uma pessoa bem mais atraente aos olhos dela.

- Deixando uma trilha de migalhas;
Toda mulher gosta de ser bajulada e elogiada. E mais que isso, toda mulher gosta de se sentir desejada. Deixe-aela saber que pode ser uma conquista em potencial dando dicas levemente sutis, como por exemplo, dizendo o que você gosta em mulheres e se quer provocá-la, diga no ultimo instante que ela é carta fora do baralho. Se ela for sã o suficiente, vai querer que você a deseje.

- Mudando os ares;
O nosso corpo é cheio de sinalizações. Uma delas é o tamanho de nossas pupilas, que quando desejamos alguém se dilatam. Se quiser provocar essa reação para deixar nítido as suas intenções, diminua a quantidade de luzes.
Uma dica extra: pense em como poderia levá-la para a cama, isso fará com que o nível de testosterona aumente liberando feromonios, que ela vai notar no ar.

- Modificando a postura;
Nada melhor do que uma pequena mudança de postura e atitude para deixar bem explicito que você está interessado nela. Se evitava tocá-la com medo de se entregar, chegou à hora de mostrar-se sem medo. Mantenha sempre contato visual. Vai se aproximando, brincando de provocar e conquistar. Mas sempre deixando claro que são amigos.

Claro que isso não é regra, mas quem sabe não consegue alguma coisa com isso que eu escrevi?

Tente e se não der certo, não desista.

13 de ago de 2009

Quanto Vale a Cultura de Um País?

De acordo com o informado no "A Voz do Brasil", algo em torno dos R$50,00

Estava voltando do trabalho, rumo a minha casa quando escuto a seguinte noticia no radio: Foi aprovado o lançamento do Vale-Cultura.

Para aqueles que não estejam familiarizados com o termo em questão [não vou mandar parte da esquete de apresentação da Galhofa], vou ver se consigo explicar da forma que compreendi.

O Governo Federal verificou a importancia da cultura na vida das pessoas e decidiu que já era hora de investir na mesma. E a Lei de Incentivo a Cultura brindou a iniciativa.

Tudo bem, tudo muito bom, se não fosse um pequeno detalhe.
De acordo com a reportagem o valor imbutido nessa nova frente de incentivo vai ser de meros R$50,00, o mesmo que foi citado na primeira oração deste texto.
Tudo bem que qualquer incentivo é bem visto, mas vamos ser honestos que esse valor é ignobil sem comparar aos valores das entradas dos cinemas e teatros.

Tudo bem que estou comparando com os valores pagos pelos ingressos na area do Rio de Janeiro, mas acho que em toda a extensão do territorio brasileiro, esse valor vai ser considerado baixo.

Aí o reporter falava sobre efetuar compras de DVD's e livros com esse Vale. Bela iniciativa, mas acho que os senadores deveriam começar a frequentar as lojas especializadas nesses dois artigos. Porque tirando as Lojas Americanas, com DVD's em torno dos R$13,00, vai ser dificil encontrar um local para comprar esses artigos sem acabar com o Vale na primeira passada.

Mas o melhor é saber que o Vale-Cultura terá um soldo de R$50,00 enquanto que o soldo do Bolsa-Familia é de R$15,00.
Em suma, voce vai ao cinema/teatro e na volta passa e compra um lanche do McDonald's/Bob's e vive com ele para o resto do mês, certo?

Ao Governo, digo que é uma bela iniciativa, desde que comecemos a dar o devido valor, realmente.

Nota: foi informado no jornal que o Vale-Cultura, vai atuar com o Vale-Refeição/Alimentação, não sendo a sua distribuição controlada pelo Governo Federal e sim por empresas privadas.

10 de ago de 2009

Reações neurologicas de cunho sentimental?


Retomando aos nossos pensamentos estranhos, venho interpor-me a várias mentalidades.
Atualmente percebemos que os corações das pessoas têm passado por situações cada vez mais complexas o que gera ainda mais complexo na mente.

O professor da faculdade onde estudo uma vez perguntou qual era o objetivo do coração.
Algumas pessoas chegaram a responder que ele servia para controlar a emoção das pessoas. O que de fato é um erro completo, já que o mesmo não é composto pela gama de células responsáveis pela captação dos sentidos corporais, os neurônios. Enquanto que cérebro, esse sim, é o responsável pelo controle das emoções. Até porque ele é o órgão que armazena as informações referentes ao passado e ações motoras e nervosas.

Mas por que dizem que o coração é a fonte dos sentimentos?

Vamos ver se eu consigo explicar a minha teoria sobre isso.
Sabe aquele momento em que você encontra a pessoa que ama? O seu coração aumenta o fluxo sanguíneo do corpo, para suprir a necessidade do cérebro de estimular o resto do corpo. No momento em que encontra uma pessoa querida, seja amigo, seja namorado(a), seu coração entra em um fluxo taquicardico; suas pupilas se dilatam; sua respiração fica mais profunda; as suas glândulas sebáceas começam a exalar um odor diferente do normal e isso na maioria é percebido como o odor característico de cada pessoa, mas não confunda com mau odor.

Mas tudo isso é orientado pelo cérebro.

Então por que compreendemos o coração como sendo a válvula principal dos sentimentos? Porque sem a devida irrigação sanguínea, nossas ações metabólicas permaneceriam as mesmas e seríamos como arvores. Sendo assim o palpitar acelerado do seu coração ao ouvir uma musica, ver uma paisagem, uma pessoa, é na maioria das vezes resultado de uma lembrança disparada pelo cerebro.
E quando isso é relacionado a sentimento, costumamos chamar de nostalgia. Assim como aquele incomodo no peito, como resposta neurológica da ausência, as quais comumente chamam de saudade.

O problema maior é quando o nosso centro de sentimentos, o cérebro, não nos permite seguir em frente.

Todas as informações que obtemos no decorrer da nossa vida, são acumuladas em "arquivos" anexos em nosso cérebro. Como assim? É razoavelmente simples, desde que entendamos o conceito.

Digamos que nosso cérebro, seja composto de muitas galerias interligadas (os neurônios e suas ligações nervosas) as quais você queria percorrer (impulso nervoso). Sabemos que o impulso nervoso nunca cessa e não pode ser detido. dessa forma voltemos ao nosso exemplo; imagine as galerias todas interligadas por extensos corredores, cada qual repleta de informações anexas em suas paredes (podendo estar escrito nas paredes, teto e no chão); pois bem, esse é o complexo estrutural da nossa rede de informações privadas, chamada de cérebro; sendo as paredes e os corredores, os neurônios.

Agora imagine se um desses corredores fosse bloqueado e considerando que você (como o impulso nervoso) não se cansa e não pode ser detido, teria que arranjar uma nova forma de contornar a barreira. Mas o que acontece com as informações contidas naquela parte? Fica perdida, pois a barreira pode ser relacionada à morte neurológica daquela quantidade de neuronios do cérebro, na verdade daquela linha de conduta do impulso nervoso. A morte de um neurônio faz com que outro próximo passe a ser o encarregado pela condução do estimulo.

Sendo assim, quando você esquece alguma coisa relacionada ao seu passado, pode acreditar que as terminações nervosas que guardavam aquela informação podem ter sido lesionadas ou que simplesmente o "caminho" para aquela informação foi tão alterado que seria um esforço grande demais alcança-lo. Mas sempre pode ser feito algum tipo de estimulo para alcançar.

Mas o cérebro não "arquiva" apenas informações fundamentais, tais como a senha do seu cartão de credito, datas de aniversario, etc., ele armazena também resposta motora a um determinado estimulo externo.

E vamos vivendo assim sem nos dar conta da intrincada rede de informações que se passam pelo nosso cerebro em direção ao coração e vice-verso.

9 de ago de 2009

Felicitações aos Pais


Um dia especial. Um domingo especial.

Mas se formos analisar, apesar de tudo, é mais um dia de cunho comercial [risos].

Hoje, dia 9 de agosto, 2º domingo do mês, é comemorado o Dia dos Pais.
Tudo bem que tem toda aquela coisa de "dia dos pais é todo dia", dentre outras frases melancolicas ditas para expressar um sentimento/sentimentalismo.

A todos os pais deixo a minha mensagem que segue.

FELIZ DIA DOS PAIS.
Que voces possam ter a maturidade esperada pelos seus filhos;
Que possam ser mais inteligentes que as burrices que cometeram na sua adolescencia;
Que possam entender que seus filhos não são necessariamente copias miniaturizadas de voces e sim fruto de uma relação "estável", mesmo que por pouco tempo;
Que possam ter a visão de que seus filhos irão supera-los em quase tudo;
Que possam entender que seus filhos e filhas mantêm um nivel de respeito inversamente proporcional a consideração que dispensam as suas decisões;
E acima de tudo, que seus filhos confiariam bem mais nas suas decisões e opiniões se vocês disponibilizassem um tempo para realmente escuta-los.

Mas voces estão de parabens. Pois acima de qualquer coisa, são responsaveis por uma parcela importante da nossa vida. Independente do que faça, de como venha a agir, sempre terão nossa gratidão pela vida e pelos momentos mais importantes de nossas vidas.

Façam valer a pena cada momento. Algumas coisas nunca voltam.

6 de ago de 2009

Winamp: Heroi e Vilão?

Vários players de MP3 existem. Tem o pessimo famoso Windows Media Player, com seus plugins e problemas vigentes. E temos o meu predileto: WINAMP.

Visualização simples, compacta, fluida.
Você não precisa ser um gênio da informática para fazer esse programa [enviado dos céus] para tocar a sua playlist. Até mesmo nas versões mais atualizadas do programinha, com funcionalidades que não valem de muito para os leigos, não existe muita dificuldade para utilizar.

Tudo isso para dizer que eu adoro o fato de como as musicas fazem sentido nos momentos mais estranhos.
Se voce estiver passando por um momento ruim ou boa, pode acreditar que do nada uma musica sobre o momento vai começar a tocar em algum local proximo, mas não se desespere e nem se atire pela janela. Isso é mais comum do que possa imaginar.

Isso nada mais é do que uma espada com dois gumes. Pode te ajudar a sair da fossa ou meter uma botina na sua cabeça e afundar o seu crânio na merda!

E o Winamp alem de ser um otimo player, tambem é otimo para fazer isso. Parece que ele tem um prazer mordaz de fazer isso.

E quando voce está bem, tipo, depois de esquecer uma amor fracassado, parece que ele - no caso o Winamp - vai esperar apenas o momento mais oportunuo para puxar o seu tapete, meter o dedo na ferida ou tacar areia nos seus olhos.

Façam o teste. Peguem todas as suas musicas, componentes da playlist da sua vida e coloque para tocar aleatoriamente no Winamp. Não vai demorar 1 hora para que voce acabe ficando meio deprê e querer meter uma faca na sua jugular com uma ou duas musicas.

Um bom programa realmente. Mas tome cuidado com o que voce colocar para tocar nele.

Luz da Lua

Linda.
A única palavra que se passava pela minha mente ao vê-la daquele jeito; nua, serena, entregue a um momento de luxúria meu.Não era necessário toca-la para saber o quão suave e macia era a sua pele. E ali estava ela, completamente a minha mercê, sem se preocupar com o que eu poderia fazer com ela.
Segurança e confiança são tudo o que temos e tudo o que precisamos no momento de entrega, que é o prazer carnal. Eu sabia que ela estava me esperando, tal como sabia que ela estava simplesmente pressentindo o que eu estaria para fazer logo depois.
Eu a observava e com desejo nos olhos a cobiçava. Ela é tudo o que eu sempre quis e mais; muito mais. A luz da lua invadia o quarto e sua efemeridade refletia sobre a sua pele, branca, tornando-a ainda mais deliciosa. Seus cabelos negros refletiam o brilho tênue da lua, enquanto que os seus olhos castanhos miravam os meus com um agradável desafio.
As curvas do seu dorso era um convite aos meus lábios; seu pescoço uma nítida provocação aos meus lábios; seu sexo um último caminho a ser desbravado. Só de lembrar, meu sexo começa a pulsar e minha mente alcança lugares nunca antes percorridos.
E ali estava ela, presa, acorrentada, humilhada; uma escrava de seu próprio desejo. "Sou sua" foi o que ela disse; "Tenha-me para você” o que ela desejou.
Com desejo nos olhos tomo-a em meus braços e deixo que as minhas mãos percorram seu corpo lindo e perfeito. E finalmente sinto o seu corpo e o seu sexo envolvendo o meu; e nada mais parece manter a sua coerência, nem formas, nem sentido. Apenas dois corpos sedentos de desejo, transbordando de prazer e luxuria cálida.
Tudo isso sob o olhar impassível da Lua.

4 de ago de 2009

Dando No Coro

Casar-se é uma vontade que a maioria das pessoas têm hoje em dia.
Seja para ter aquela pessoa que você ama/gosta/whatever do seu lado, o que é muito nobre. Ou pode ser por querer ter uma pessoa para quem retornar a noite e ter o calor do corpo dessa junto ao seu.

Mas uma coisa que não pode acontecer é que fazer isso baseado em um sentimento "falso", pois pode acabar entrando pelo cano.

Foi sobre isso que a americana Kristin deveria ter pensado antes de casar com o octagenário Joe Hardy.
O coroa botou a noiva para correr, ainda mais com a sua insaciavel sede de sexo.

Quem quiser ler a reportagem na integra, clique aqui.

Mas uma coisa eu digo: o coroa faz mais que muito garotão por aí.

3 de ago de 2009

Um Lenço, Um Momento, Uma Sensação.

O relógio bate 12h e a gama de pessoas saindo para almoçar lota as ruas da cidade.
Todos vivem de forma frenética e dinâmica. Trocam momentos de reflexão por refeições rápidas dos famosos fast-food e seguem como a sua vidinha.

Ela observa pela janela e vê todos nesse movimento cadenciado que toma conta das vidas das pessoas. Ela toca a janela, única barreira que separa a sua vida daquelas loucas que se equiparam as formigas produzindo freneticamente o alimento para o inverno.

Sobre a cama repousa um corpo moreno, semi-atletico; adormecido. Seus cabelos negros estão desgrenhados, o que lhe concede um toque infantil com contrasta com seu ar de homem maduro.

Ainda podia sentir o toque firme, vigoroso, apesar de suave sobre o seu corpo. Suas carícias, seus beijos, sua forma de olhar, tudo isso fazia com que o seu coração disparasse a mera lembrança. Vê-lo deitado daquela forma, completamente entregue submisso, sem temor do amanha era uma coisa que apenas ele sabia fazer e estar envolta em seus braços, compartilhando dos seus sonhos, sentindo o calor do seu corpo e a segurança que lhe fornecia, era uma das coisas que mais sentia falta quando ele estava longe.

Ela volta a observar a cidade pela sua janela; o sentimento de estar distante daquele balburdia diária fazia com que sentisse paz.
Quando volta seus olhos para o seu amado que jazia adormecido eis que se depara com os olhos dele a mirar-lhe.

'Oh, meu Deus. Esses olhos; parecem olhar minha alma!', é o primeiro pensamento que passa por sua mente, antes de sorrir constrangida.

- Você não sabe que é feio e falta de educação ficar espiando as pessoas?
- Não resisto! Desculpe. Mas olhar você é um exercício que eu faria o dia inteiro; é como observar um quadro recem-pintado; como ver o nascer do sol e seu derradeiro pôr no horizonte. Observar cada curva, cada detalhe, cada pedaço do seu corpo é uma descoberta para mim. Uma descoberta que me inebria e me toma com tamanha força que é incapaz de resistir.
- Você é um galanteador barato e sabe disso! Acha que pode me dobrar com essas palavras carinhosas? - diz ela com um sorriso de satisfação.
- Eu juro que acreditava que pudesse!
- Vai ter que fazer mais que isso para me agradar e me dobrar!
- Hum.. sente-se aqui. Tenho algo em mente.

Ela caminha enquanto os seus olhos brilham de curiosidade; 'o que ele tem em mente?', era a pergunta que martelava na sua cabeça, mas isso não a impediria.

Ao sentar-se, ela a beija um leve roçar de lábios transforma-se num contato intimo e apaixonado em pouquíssimo instante. Ela sente seus mamilos enrijecerem e seu sexo umedecer sua roupa intima, mas há algo diferente.

Ela abre os olhos no momento em que o vê puxando um lenço de cetim e se depara com um sorriso sacana.

- Ainda confia em mim?
- Sim, apesar de você saber que eu não gosto tanto disso.
- Você vai mudar de opinião, caso contrário, nunca mais eu faço isso, combinado?
- Combinado.

Ela sente o leve roçar do cetim tocando-lhe as maças do rosto. Em um segundo, seu mundo torna-se escuro e sem a visão, seus outros sentidos parecem receber um incentivo para aguçarem.

Ela começa a ficar tensa, sem saber ao certo onde ele está.

Ele sabia que seus sentidos estariam mais aguçados e que qualquer toque produziria um efeito único. Ele pega um pote de creme hidratante, passa em suas mãos e percorre o corpo dela suavemente.

Ela sente um pequeno calafrio quando sente as mãos dele percorrendo o seu corpo, sempre adorava quando ele massageava suas costas, mas em um determinado momento o contato cessa.
Ele estava feliz pelo que tinha visto inicialmente; sua amada estava relaxando e entregando-se aos seus toques. No auge da massagem que desferia, ele cessa o contato com a pele dela e simplesmente observa enquanto ela volta a ficar tensa pelo silencio e ausência.

Ela sente os pelos de sua nuca se atiçar quando é beijada de leve, enquanto estica suas costas; não resistindo ao que acabara de ver, ele sorri e coloca-se a beijar seu pescoço a partir da nuca, percorrendo toda a extensão do seu pescoço, percebendo que sua respiração começa a ficar mais sôfrega.

Ela está vestida apenas com uma pequena roupa intima que ele vê que está umedecida pelo fruto de seu sexo; a sua pele encontra-se arrepiada e os mamilos enrijecidos.

Ele ergue a mão levemente e percorre o limiar de seus belos seios, fazendo com que ela solte um pequeno gemido de prazer, enquanto que o seu mamilo fica mais enrijecido, mas apesar disso, sente que seus músculos ainda estão retesados. Ao notar isso, ele começa um lascivo beijo ao seu pescoço, alternando entre pequenas mordidas, que faz com que ela finalmente se entregue.

Ele está satisfeito, muito na verdade! Com isso ele a liberta de seu mundo obscuro e com um sorriso a saúda.

- O que achou?
- Achei a brincadeira muito sem graça, tá? Não deve brincar com as pessoas assim.
- Diga que não gostou e eu nunca mais faço!
- ...
- Foi o que eu achei!

Eles se beijam com sorrisos aos lábios.

- Se você acha que vou deixar ir embora assim, pode esquecer!
- Amor. Tenho que ir trabalhar daqui a pouco!
- Hoje você vai chegar mais tarde, você vai me pagar pelo que fez mocinho.
- Estou morrendo de medo!

2 de ago de 2009

Recepção Calorosa


Estou sentado a minha cadeira, na mais completa escuridão.
Já faz algum tempo que estou aqui, mas o tempo nada tem a ver com isso. Esperaria o tempo que fosse necessario.

Passam as horas e eu continuo impassivel, até que escuto o tilintar de chaves e o som da fechadura sendo aberta.
Ela estava linda como sempre. Em seus 1,53m conseguia ser uma belíssima e, por mais que as pessoas não compreendesse, imponente mulher. Como a Empresa onde trabalha exigia trajes sociais, ela se portava de acordo, mas sempre com um toque poderoso de sensualidade.
Estava trajando um belíssimo terno em risca de giz, que contornava seu corpo com tamanha suavidade e delicadeza, como um amante que toca apenas a superficie do corpo de seu objeto de admiração. Usava um belissimo echarpe de linho envolto em seu pescoço; uma meia-calça escura que realçava e definia ainda mais o belo par de pernas que ela possuia; estava usando um lindo Vizzano que fora um presente meu.

- O que está fazendo no escuro? Parece doido!
- Estava esperando voce, meu anjo.

Me levanto e caminho na sua direção e no exato momento em que ela ergue a mão para acionar o interruptor, a detenho segurando sua mão.

- Somos vampiros agora? - ela pergunta com um sorriso consternado nos lábios.

Fecho a porta com a mão livre e observo o seu olhar curioso. Ainda segurando sua mão esquerda, tiro sua bolsa e jogo sobre o sofá.
Coloco-a com as costas contra a parede, segurando agora suas duas mãos sobre a cabeça, fazendo com que exiba um corpete de rendas que escondia por debaixo do terno.

- Hum.. engraçado como certas visões pode nos levar a viajar de forma inexplicavel.

Ela me olha com um misto de fascinação, excitação e medo; mesmo me conhecendo há tempos, nunca havia me visto dessa forma. Ela sente seu sexo pulsar pela situação, ainda mais quando o vê sorrindo de forma sacana e começando a abrir seu terno.
Ela começa a contorcer-se, cruzando suas pernas e tentando fazer isso de forma que ele não note.

Eu a observo; sua respiração está cada vez mais ofegante, seus seios belos e delicados arfam junto com a sua respiração, fazendo com que o corpete crie destaque a cada inspiração. Ela começa a cruzar as pernas e isso é sinal que a excitação começou a transbordar de seu corpo e umidecer seu sexo. Um lascivo beijo é concedido a ela por conta disso, um beijo a qual se entrega de corpo e alma, como sempre fizera.
Suas pernas começam a fraquejar e nesse momento eu começo a acariciar o umido sexo de minha amada que solta um gemido sófrego, porem cheio de paixão.

Enquanto eu a beijo, minha mão percorre toda a extensão do sexo dela, mesmo que por cima da calcinha, posso sentir o quanto ela estava excitada, pois sentia uma leve rigidez em seu clitoris e isso fazia com que o meu sexo pulsasse dentro da calça.

Suavemente, ela é posicionada de frente para a parede, enquanto que o beijo perdura, cada vez mais apaixonado, mais feroz, mais ávido de paixão.
Com suas mãos livres, ela sabe o que seu amado deseja, já o conhecera o suficiente para entender isso; dessa forma, apoia suas mãos contra a parede, empinando levemente sua bunda em direção a ele, enquanto que curvado sobre ela continua a beijar-lhe, acariciando seu sexo e seus seios.

A cada toque dele ao percorrer seu clitoris, ela sente como uma pequena descarga eletrica estivesse percorrendo seu corpo ao mesmo tempo em que movimenta sua cintura obdecendo o movimento determinado pela mão de seu amante.

Eu sinto a cada instante o meu membro pulsando dentro de suas roupas e isso me enlouquece. Ver àquela a quem tenho tanto desejo ali a minha frente, entregue a minha vontade faz com que eu fique cada vez mais excitado.
Não resistindo mais, erguo a saia do terninho e vê que ela usara a calcinha que mais adoro; tratava-se de uma calcinha vermelha com uma pequena renda na parte da frente, sensual e sexy que combinada com a tatuagem de anjo que ela possuia na base da coluna tornava a visão um deleite.
Não resisto; meu corpo desejava fazer amor com ela naquele instante, mas ao ver que seu sexo estava devidamente umido de prazer, coloco-me a sorver aquele delicioso nectar, colocando-me de joelhos e o fizera com tamanha vontade que ela sentia que a qualquer instante iria ter um orgasmo.
Pouco tempo sem passou até que eu tivesse sorvido todo o nectar que inundava minha face, fazendo-me delirar de prazer, e em meio a um leve tremor, mas poderoso o suficiente para faze-la ir abaixando seu corpo, ela finalmente entregara-se a um prazer mais forte que o que ela.

Eu a ajudo a levantar e mais uma vez a envolvo em meus braços para um delicioso beijo.

- Obrigado pelo presente, minha querida.

Ela, entre arfadas de ar, tenta recuperar o folego.

- Você é um canalha! Isso é jeito de receber alguem em casa?

Ela olha o meu sorriso, daquele jeito que fazia com que ela se lembrasse do porque havia se apaixonado por mim, um nerd canalha. Pois apesar de sacana, sempre conservara o olhar de menino e isso sempre a encantara.



Esse conto é um presente!