19 de jun de 2012

O Perfume do Trabalho

Eu passei muito tempo trabalhando numa grande empresa do Rio de Janeiro, mas aí eu cheguei para o meu chefe e 'olha só seu filho da puta.. estou de saco cheio de trabalhar nessa porra e quero ir embora.. você vai me demitir ou terei de cagar na sua mesa para me mandar embora?' - pensei.

Depois de um tempo consegui sair do trampo e entrei para o maravilhoso mundo do estágio. A gente pega sai de um emprego que te suga, que nem uma vagabunda vampira com sede sangue do saco, e vai para outro local que vai te sugar como uma mulher da vida de meia idade.

Mas o melhor de tudo foi o meu primeiro dia como fisioterapeuta-estagiário. Leiam novamente: PRIMEIRO DIA. Porque o primeiro dia é que nem perder o cabaço, você sabe que dói, mas não tem jeito vai doer de qualquer forma, então melhor colocar até o fundo.

Mas a culpa provavelmente é do meu pai. Ele não me ensinou as coisas direito; me disse que buceta era bom, mas não falou que o melhor seria ver todos os dias aquela que é o refugio do nosso amigo mais querido.

Mas aí eu olhei o cartão e o local de tratamento da paciente era na região do calcanhar. A paciente fica em pé de costas para mim, quando em um dado momento sinto um cheiro tipico de fossa subir e invadir os meus sentidos e nessa hora pensei que estava com um tumor no cérebro.
Mas não, a culpa era da paciente, pois logo depois ela volta a soltar um sonoro e fedido peido.

Juro que pensei que em colocar uma válvula, rolha ou trocar o nariz para tentar resolver o problema
O pior de tudo é que ela virou para mim com um sorriso na cara e disse 'relaxa que depois de um tempo você se acostuma'. Mas a menos que eu comece a comer cocô, nunca vou me acostumar com aquilo; até porque filho e peido é a mesma porcaria: cada um só aguenta o seu.

Uma delicia de inicio!

6 de jun de 2012

Novos eventos

Fala aê galerinha do mau.

A situação é simples: Estou retornando com as atividades do 'Aleatoriamente, Rom (Eles)'. Mas deixo claro desde já que as coisas não estão como eu gostaria e o tempo é meio escasso, mas farei de tudo para manter a periodicidade.


Enquanto isso deixarei aqui os caminhos para vocês me encontrarem.



Pois bem, estarei todos os dias entrando no Formspring e respondendo quem quer que tenha perguntando algo por lá. Sem falar que tentarei ao maximo responder tambem aos comentarios deixados na pagina de recado.

Abraços.

5 de jun de 2012

Como ver a vida


Sarcasmo s.m. zombaria acerba, ironia mordaz, escárnio.
Quando as pessoas perguntam por que sou do jeito que sou a resposta é apenas uma: sou assim porque posso. Pode parecer prepotência minha, mas a verdade é que todas as pessoas aprendem com situações boas e ruins e o que aprendem ao longo da vida molda o seu caráter.
A minha infância foi normal em vários pontos de vistas. Na minha época a gente sacaneava uns aos outros enquanto que hoje as pessoas chamam de bullying. Mas a verdade é que a gente sempre encontra uma forma de fazer comedia, até mesmo das nossas desgraças.
Eu decidi em tornar a minha vida em uma comedia irônica, sarcástica. Rir de ser mesmo é uma dádiva, uma benção; quem não ri nem de suas desgraças é não saber levar a vida. Quem nunca ouviu dizer que a ‘vida é seria demais para a levarmos a sério’?
Não estou aqui para ensinar ninguém a ser sarcástico. Estou aqui para dizer que se você é do tipo de pessoa que leva tudo a sério está perdendo vida e saúde!