18 de abr de 2013

Faroeste e Tarantino

As pessoas que me conhecem sabem que eu sou um lunático apaixonado por filmes. Tanto que se pudesse trabalharia com os mesmos. Porem quem não nasce em família abastada e/ou na Baixada Fluminense tem que ralar que nem um condenado para um lugar ao sol. E com isso acabei descambando para o lado da saúde, a qual eu sou apegado também.
Mas isso nunca me impediu de curtir filmes. Na verdade isso me incentivou ainda mais a assistir filmes, o que se transformou quase que num ritual.

Porem infelizmente com a minha atual situação monetária (ou falta de grana), acabou eu tenho de aguardar o filme estar disponível na internet para poder assistir. Mas não faço download para revenda, até porque se fizesse isso provavelmente estaria com uma graninha boa, mas não é essa a questão. Os filmes que eu baixo é apenas para uso doméstico, o que acredito não caracterizar pirataria.

Mas não estou a fim de falar o que é correto ou não; pirataria ou não.

Passei rápido para falar sobre o filme do Tarantino (que sou tão fã quanto de filmes) intitulado Django Livre (no original Django Unchained).


Se já conhece o diretor em questão, sabe que o cara não brinca em serviço e todo filme dele vai ter um show de interpretação dos atores e bastante sangue e agressão. E esse filme não deixa a desejar, tanto que os primeiros minutos já mostra a que veio o filme. E o mestre Tarantino ainda fez uma escalação de peso com a participação de Jamie Foxx, Christoph Waltz, Samuel L. Jackson e Leonard DiCaprio.

Se você ainda não assistiu, está perdendo um puta filme.
Fica a dica.


Nenhum comentário: